Zach e Tori Roloff: nossos filhos não serão definidos pelo nanismo

Esta semana, os espectadores de Little People, Big World viram Tori e Zach aprenderem que Lilah será uma pessoa pequena. Foi um momento importante e emocionante.

Em uma nova entrevista, os orgulhosos pais de dois filhos estão explicando por que Jackson e Lilah vão prosperar sem serem definidos por sua deficiência compartilhada.



Conhecendo a pequena Lilah

Zach e Tori falaram com Pessoas esta semana sobre o que significa ser pai de dois jovens.



'É obviamente uma parte deles', afirma Zach.

'Mas', ele enfatiza, 'não queremos que o nanismo defina nossos filhos.'



Jackson e Lilah crescerão e se tornarão seres humanos bem arredondados e tridimensionais, assim como seu pai e avós.

Jackson e Lilah Roloff

A acondroplasia tem uma chance de 50/50 de ser transmitida aos filhos quando um dos pais a tem.

“Isso não era uma preocupação para nós”, explica Zach.



“Claro, havia uma chance de nossos filhos terem nanismo”, ele reconhece.

- E também havia uma chance de que nenhum de nossos filhos tivesse nanismo - Zach aponta.

Tori Roloff, Lilah e Jackson

'O que quer que tenhamos é o que iríamos amar e seguir adiante', afirma Zach.



Ele, no entanto, nota uma diferença fundamental que os dois filhos pequenos podem trazer.

Zach opina: 'Acho que vai aproximá-los mais do que a típica relação irmão-irmã.'

E não será apenas porque os dois crescerão e serão mais baixos do que o adulto médio.



Jackson Roloff observa o ultrassom

“Jackson abrirá o precedente na escola”, prevê Zach.

“Ele vai superar essas barreiras ', diz ele, referindo-se às acomodações e às atitudes da administração.

raylynn 70 polegadas cintura instagram

'Quando chegar a hora de Lilah começar a ir', Zach continua, 'a escola já terá uma consciência de quais são as necessidades.'

Ele afirma: 'Ele estará abrindo esse caminho por ela.'

Jackson Roloff é absolutamente adorável

'Você tem que pressionar [Jackson] um pouco mais', Zach diz a respeito da diferença na criação de filhos que compartilham de sua deficiência.

'Quando ele está correndo com as outras crianças', ele explica, 'ele é um pouco mais lento do que o resto.'

Zach explica como ele oferece incentivo: 'Eu apenas digo, ‘Continue, cara.’'

Isso parece muito saudável.

Zach e Son Jackson

'A diferença de altura só vai ficar maior à medida que ele envelhece', afirma Zach por experiência, 'e as outras crianças vão ficar mais rápidas.'

'Mas eu tento não ser mimado', ele diz.

Zach compartilha: 'Eu quero construir essa resiliência e resistência mental nele desde o início, para que ele seja capaz de superar os desafios posteriores.'

Ele diz que isso será importante 'especialmente quando ele está na escola e não tem mamãe e papai por perto'.

Pendurado com Mick

'Isso me deu esse propósito, ”Tori diz sobre ajudar a preparar seus filhos para o resto de suas vidas.

“Oro para que meus filhos cresçam e se tornem pessoas boas ', diz ela.

A maioria dos pais espera por isso. Aqueles que não têm essa prioridade são os que devem ser observados.

'Se eu fizer isso', Tori expressa, 'então meu trabalho na terra está feito.'

Um Natal Muito Roloff

Essa semana, Little People Big World os telespectadores assistiram enquanto Tori e Zach se sentaram com o médico.

Após o ultrassom, eles descobriram que os membros de Lilah estavam algumas semanas atrasados ​​no desenvolvimento.

Isso, o médico reconheceu, a colocou no caminho certo para a acondroplasia.

Esse é o tipo de nanismo que Zach, Jackson e Amy têm.

Tori Roloff recebe ultrassom ao lado de Zach Roloff e Jackson Roloff

Após o fato, Tori foi para o Instagram para detalhe a reação dela para as notícias.

'Eu me lembro daquela manhã tão claramente.' Tori revelado no Instagram.

'Eu estava nas redes sociais e descobri que uma amiga minha, que estava um mês mais adiantada do que eu na época, estava tendo problemas com a gravidez', ela compartilhou.

Zach Roloff e Tori Roloff falam e refletem

'Naquele dia ela descobriu que talvez nunca pudesse conhecer seu bebê,' Tori lembrou severamente.

'Lembro-me de ficar absolutamente com o coração partido por ela e sua família', expressou ela.

'Então,' Tori continuou, 'quando fui à nossa consulta médica e descobri que Lilah tem nanismo, lembro-me de me sentir culpada por estar preocupada.'

Tori Roloff ouve notícias complicadas

'Porque pelo menos minha filha era saudável', escreveu Tori.

'Pelo menos eu conseguiria segurá-la,' ela afirmou. - Eu iria conhecê-la.

'Sinta o que você está sentindo e nunca se sinta culpado por isso - isso é o que eu aprendi', aconselhou Tori.

'Eu sei que minha Lilah Ray vai ficar bem', afirmou ela. 'Ela é exatamente do jeito que deveria ser.'

Tori Roloff fala sobre a segunda gravidez

A cunhada de Tori, Audrey Roloff, comentou sob a postagem sincera de Tori.

“Posso me identificar com esses sentimentos”, escreveu Audrey.

Seu comentário continuou: '[emoji de coração] isso, Tori.'

Essa foi uma doce demonstração de apoio de Auj.